segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Sistemas de Jogo no Futsal


SISTEMAS DE JOGO
Sistema de jogo é a forma com que os jogadores são dispostos em quadra e como devem se posicionar em situações defensivas e ofensivas. Existem inúmeras variações táticas que, podem ou não, utilizar todas as posições existentes no futsal.

Mas qual o sistema de jogo mais eficiente?

Essa pergunta não tem uma resposta certa, todos os esquemas têm vantagens e desvantagens e tem maior ou menor eficiência dependendo dos jogadores que se tem no próprio time e no time adversário.

SISTEMA 2X2
É um sistema de jogo muito utilizado por equipes, na sua maioria iniciantes na modalidade e principalmente por equipes de categorias menores, por disporem de menos tempo para treinar utilizando por isso este esquema simples e facilmente compreendido pelo atleta.

Vantagens – Exige pouca movimentação por parte dos jogadores, podendo também ser utilizado como manobra táctica, visando confundir momentaneamente a marcação por parte do adversário, ou mesmo, com o objetivo de abrir um pouco a parte central do terreno de jogo, visando assim, a facilitar os lançamentos de bola para os atacantes, por parte dos jogadores da defesa, e até mesmo por parte do goleiro.

Desvantagens – Inferioriza a equipa ao atuar diante de equipes que possuam grande movimentação táctica e que utilizem três atletas para armarem as suas jogadas e também três atletas, nas suas ações ofensivas, facilitando a troca de bola por parte do adversário que atue no sistema 3x1, bem como a movimentação desses atletas, além de provocar inibição, em alguns casos, principalmente nas equipes de categorias menores, pois é comum vermos que muitos jovens atletas ao ouvirem os seus técnicos definirem-nos como defensores, receiam atacar, o que, sem duvida, irá tirar criatividade e poder de decisão, o que poderá prejudicá-los futuramente quando estiverem em categorias nas quais os técnicos exigem e optam por atletas mais versáteis.

SISTEMA 1X2X1
Este é mais um sistema que pode ser utilizado como variação táctica de todos os aqui já citados, e, da mesma forma, usado com o objetivo de confundir em determinados momentos a marcação adversária. Como todo o sistema, necessita de muito treino e consequente adaptação por parte dos atletas que dele se utilizam, pois também possui os seus pontos fracos a serem explorados.

Vantagens: Facilita o bloqueio do meio do campo, além de limitar a possibilidade de lançamentos para o pivô adversário. Cria também a condição de se fazer uma marcação com troca e também de meia pressão, na qual, deixasse apenas o ultimo jogador, pivô, com a função e o objetivo de acompanhar a bola e dificultar o passe. Assim os atletas que se deslocarem, sem a boa, serão acompanhados por um dos dois atletas que estão ao meio e do lado correspondente ao atleta que saiu. Poderá ser utilizado quando se perceber que algum ou alguns dos nossos jogadores já não estão acompanhar com eficiência as saídas dos atletas adversários e não se têm boas opções no banco de suplentes.

Desvantagens: Cria muitos espaços, facilitando a troca de bola por parte da equipa adversária, o que propicia a construção das suas jogadas, desgasta muito o atleta encarregado de marcar exclusivamente a bola, além de limitar excessivamente as chances de se recuperar a posse de bola no terreno adversário.

Outros links:

Posições do Futsal

No Futsal moderno os jogadores ocupam vários lugares na quadra, jogam normalmente sem posição fixa. O importante é que o atleta/aluno desempenhe a função determinada pelo treinador. Para isto devemos treinar nosso atleta/aluno em todas as funções. Todas as funções e posições têm suas características próprias e para isto devemos treina-las especificamente. Existem cinco funções no Futsal: Goleiro, Fixo, Ala Direita, Ala Esquerda e Pivô.

FUNÇÃO DE GOLEIRO
Talvez seja o jogador mais importante da equipe, deve coordenar a equipe, pois joga de frente para o adversário. Hoje também, o goleiro têm que saber usar os pés como passador e ter bom chute. Lançar, a bola, com as mãos e reposição rápida com a bola é fundamental para o goleiro. Deve orientar sua equipe o tempo todo, vibrando com a mesma. Deve saber os movimentos táticos, principalmente os de saída de bola e dar cobertura ao sistema defensivo. Atenção é primordial para esta posição.

CARACTERÍSTICAS TÁTICAS - colocação, saída do gol, entrosamento com a defesa, reposição rápida de bola, armação de jogadas com pé e mão.


FUNÇÃO DE FIXO
Geralmente é o atleta encarregado de desarmar as jogadas dos adversários, são atletas de excelente marcação. Hoje também são criadores de jogadas, com bom chute de longa distância. Deve ter grande senso de distribuição de jogo e cobertura. O fixo deve ter bom sincronismo com os alas e com o goleiro na marcação. O pivô adversário é quem marca o fixo, por isto ele deve saber deslocar-se, para sair nas costas do adversário e criar situações de vantagem no ataque. Antecipação é fundamental para ser um bom fixo.

CARACTERÍSTICAS TÁTICAS - colocação, entrosamento com o goleiro, noção de cobertura, domínio da antecipação, saber usar o corpo e noção de ocupação de espaço.


FUNÇÃO DOS ALAS
São responsáveis pela armação das jogadas. Devem deslocar-se constantemente, com ou sem bola. È importante ter na equipe sempre um jogador destro e um canhoto em cada ala. Normalmente os alas jogam em posições invertidas (ala direito no lado esquerdo e ala esquerda no lado direito). Os alas devem ser jogadores que utilizam bem os espaços vazios da quadra, com grande percepção das jogadas e precisão nos passes. Devem saber marcar e atacar na mesma proporção, ter excelente controle de bola, dribles e boa finalização são características importantes para os alas.

CARACTERÍSTICAS TÁTICAS - armação das jogadas, coberturas, atacar e defender, boa finalização, criatividade e visão de jogo.

FUNÇÃO DOS PIVÔS
Quase sempre é o jogador que têm maior poder de finalização, também como característica a proteção da bola de costas. È importante para o pivô saber o tempo certo de passar a bola para seus companheiros. Hoje, o pivô tem que se preocupar com a marcação, pois é dele o primeiro combate. Existem pivôs de referência (mais parado na frente) e pivôs de movimentação (deslocam-se pela quadra).


CARACTERÍSTICAS TÁTICAS - colocação, criar espaços, servir os companheiros, primeiro combate, movimentação e conclusão.


Outros links:

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Trabalhos teóricos e práticos de futsal


6º Ano

Trabalho sobre Futsal
Entrega: 6ºB - 27/02  ////    6ºA - 28/02   ////     6ºC - 28/02


·         -Serão formados grupos de cinco membros.
·         -O grupo deverá entregar um trabalho escrito descrevendo as funções de cada posição.
·         -Será realizado um jogo sendo que cada membro jogará em uma posição.


7ª Serie

Trabalho sobre Futsal
Entrega: 7ªA - 27/02    ////    7ªB - 27/02    ////    7ªC - 28/02

·        - Serão formados grupos de cinco membros.
·    -O grupo deverá entregar um trabalho escrito descrevendo as funções de cada posição no futsal e vantagens e desvantagens dos sistemas táticos 1X2X1 e 2X2.
·         -Será realizado um jogo sendo que cada grupo jogará em um sistema a sua escolha.


 8ª Serie

Trabalho sobre Futsal
Entrega: 8ªA - 28/02    ////    8ªB - 01/03    ////    8ªC - 29/02

·        - Serão formados grupos de cinco membros.
·    -O grupo deverá entregar um trabalho escrito descrevendo as funções de cada posição no futsal  e vantagens e desvantagens dos sistemas táticos 1X2X1 e 2X2.
·         -Será realizado um jogo sendo que cada grupo jogará em um sistema escolhido por mim na hora.







Referencial de Educação Física no 1º Trimestre


Conteúdo
6o Ano 
  
1º Trimestre

Futsal – passe curto com a parte interna do pé alternando pé direito e pé esquerdo parado e em movimento, domínio de bola com a sola do pé e com a parte interna do pé, número de jogadores por equipe e jogo adaptado.

Handebol – passe de frente por cima (parado), passe picado, progressão e passe por cima, recepção, número de jogadores por equipe, jogo adaptado.

Basquete – passe de peito, passe picado de frente, recepção, número de jogadores por equipe, jogo adaptado.

Voleibol - saque por baixo (utilização, execução), número de jogadores por equipe, posição de expectativa, quantidade máxima de toques por equipe e ordem de rodízio, sistema 6x0 (relógio), voleibol adaptado

Conhecimento do corpo – sistema ósseo.

========================================================================

6ª Série / 7o Ano
   
1º Trimestre 
           
           
Voleibol - saque por baixo (utilização, execução), manchete como recepção (utilização e execução), número de jogadores e ordem do rodízio, sistema 6x0 (relógio), quantidade de toques por equipe, posições da quadra, voleibol adaptado.

Futsal – domínio de bola e passes em movimento, funções dos jogadores no sistema de ataque e defesa, tipos de chutes e sua utilidade parado.

Basquete – drible, bandeja parada e em movimento, arremesso parado e em movimento, rebote.

Handebol – dribles, progressão, arremesso, jogo sistema 6X0

Conhecimento sobre o corpo: a água (sua importância durante e após as atividades físicas).

========================================================================

7ª Série / 8o Ano

1º Trimestre


Voleibol – Toque e manchete como recepção, preparação para o ataque e introdução do saque por cima. 

Futsal – jogo lúdico com ataque e defesa, sistema 1X2X1 e 2X2.

Basquete – drible, arremesso de 1, 2 e 3 pontos, bandeja em movimento, rebote, contra ataque e posições dos jogadores no sistema de ataque 1X2X1  e na defesa 2X3 ou 1X2X1.

Handebol – sistema 6X0 de ataque e defesa, introdução do sistema 5X1 na defesa e no ataque.

Conhecimento do corpo – distúrbio alimentares (anorexia, bulimia).


========================================================================

8ª Série / 9o Ano
   
1º Trimestre 


Voleibol – Toque e manchete, passe, levantamento e ataque, bloqueio simples, sistema 4X2 com levantador na posição 3 (troca), introdução do levantador na posição 2 especificação dos atacantes de meio e ponta. 

Basquete – drible, arremesso, bandeja em movimento, rebote e contra ataque e posições dos jogadores no sistema de ataque 1X2X1 e na defesa 2X3 ou 1X2X1, corta luz.
  
Futsal – jogo com regras, sistema 2X2 sem e com rodízio e 1X2X1.

Handebol – jogo com regras nos sistemas com 1 e 2 pivôs, defesa 6X0 e 5X1.

Conhecimento do corpo - Fisiologia: freqüência cardíaca, consumo e queima de caloria.

Jogos de salão – xadrez (regras, movimento das peças, jogo).




terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Posições no Handebol

É a distribuição dos jogadores na quadra de jogo, em determinadas posições específicas, de maior rendimento do jogador, podendo assumir os seguintes posicionamentos táticos:

ARMADORES (CENTRAL, DIREITO E ESQUERDO)
São os jogadores que ocupam a posição central da zona de ataque, colocados próximos aos nove metros.

ALA OU PONTA (DIREITA OU ESQUERDA)
São jogadores que ocupam as laterais e linha de fundo da quadra.

PIVÔS
São os jogadores que ocupam a zona central ou lateral (entre os dois últimos defensores) da quadra, próximo à linha de seis metros.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Muay Thai


O Muay Thai é um esporte originário da Tailândia existe a mais de 1000 anos. Já no Brasil  o Muay Thai chegou no ano de 1979. Em 1980 foi inaugurada a primeira associação e em 1981 foi disputado o primeiro campeonato entre o Rio de Janeiro e o Paraná.  O esporte teve muita popularidade, pois na época em que começou teve o apoio do rei da Tailândia, conhecido como Tigre, o mesmo foi um dos maiores lutadores da história da Tailândia, e por sua popularidade o treinamento também era ensinado nas escolas, além de ser obrigatórios para os soldados. Conhecido como um esporte de combate muito violento, com o uso dos cotovelos, joelhos, golpes com a canela, chutes e também golpes giratórios.
As Cotoveladas podem ser usadas em diversos ângulos, como na diagonal, para cima ou para baixo. Esse golpe é mais usado quando a distância para o adversário é pequena.
Os Joelhos são usados em 4 golpes diferentes: kao dode – pulo para cima e com a mesma perna é dado um golpe com o joelho; kao loi – pulo para o lado e com a mesma perna se da à joelhada; kao tom – joelhada para cima em linha reta e o kao noi onde a joelhada busca a coxa ou a barriga do adversário.
Os socos também são utilizados de 4 formas: jab  – soco com a mão da frente buscando o queixo do adversário; o direto é com a mão de trás buscando também o queixo; cruzado é o que cruza a linha frontal do adversário e o upper é o soco de baixo para cima buscando o queixo.
Os chutes no muay thai são utilizados com o pé ou com a canela e existem 3 formas: round kick o chute circular que busca a coxa, canela ou cabeça, front kick é o chute frontal que busca a defesa de um golpe e já preparar para o ataque, spin back kick com um giro acerta o adversário com o calcanhar.
Esta arte tem técnicas de ataque e defesa, e é um tipo de arte marcial onde existe muito atrito com o adversário.
Nos tempos em que o Muay Thai surgiu na Tailândia, os monges budistas tinham a tradição de tatuar o corpo para se ter a proteção divina, e com isso também acreditam que têm a capacidade de conseguir a admiração dos adversários. E esta tradição também existe no Brasil, a grande maioria dos lutadores tem tatuagens pelo corpo. O símbolo no muay thai é a cobra Naja, pois como a Naja os lutadores devem ter um bote veloz e preciso e também bom reflexo.






Referências:
http://esporte.hsw.uol.com.br/muaythai5.htm
http://www.sobresites.com/artesmarciais/muaythai.html

Arremessos do Handebol

Movimentação Handebol 5

Movimentação Handebol 4

Movimentação Handebol 3

Movimentação Handebol 2

Movimentação Handebol

Sistemas Táticos do Handebol

No handebol são usados sistemas defensivos como o 3x2x1, 5x1, 6x0, 4x2, 3x3 e 1x5. O sistema mais utilizado é o 6x0, onde se encontram 6 jogadores defensivos posicionados na linha dos 6 metros. A defesa 5x1 também é bastante utilizada onde 5 jogadores se posicionam na linha dos 6 metros e um jogador (bico ou pivô) se posiciona mais à frente que os outros. Não existem categorias e idades exatas para se utilizar cada tipo de defesa, isso depende da postura tática do defensor e, principalmente, da postura da equipe adversária. Além disso, nos jogos entre equipes de alto nível técnico, é comum a variação de formações de defesa durante o jogo, com o objetivo de confundir o ataque adversário.


Sistema defensivo 6x0
O Sistema Defensivo 6x0 Este sistema de defesa é a base de todos os demais. Os seis jogadores são distribuídos em torno da linha dos seis metros, sendo que cada defensor é responsável por uma determinada área na zona de defesa.


Sistema defensivo 5x1
O sistema de defesa por zona 5 X 1 é uma variação do 6 X 0. Cinco jogadores ocupam a zona dos seis metros e um é destacado para colocar-se na linha dos nove, para cumprir ações especificas inerentes ao sistema.


Sistema defensivo 4x2
Esse sistema é utilizado contra equipes com dois especialistas de arremessos de meia-distância, cujo jogadores de seis metros são de pouca técnica. Quatro jogadores (defensores laterais e centrais) ocupam a zona dos seis metros e dois jogadores (defesas avançadas) colocam-se na zona dos nove metros.


Sistema defensivo 3x2x1
Para diferenciar dos outros sistemas defensivos por zona, esta defesa tem três linhas defensivas. O defensor lateral direito, esquerdo e central formam a primeira linha defensiva junto à área dos seis metros. O defensor lateral direito e esquerdo formam a segunda linha de defesa, que se situa a cerca de dois passos à frente da linha de seis metros. O defensor avançado forma a terceira linha defensiva, na linha dos nove metros.


Sistema defensivo 5x1
São cinco jogadores na primeira linha e um fazendo marcação individual, geralmente no jogador que mais se destaca no ataque adversário.


Sistema defensivo 4x2
São quatro jogadores na primeira linha e dois fazendo marcação individual.
A maneira mais comum de se ver uma equipe jogar é representada no esquema acima. O sistema defensivo mais utilizado pelas equipas adversárias é o 6x0. Neste tipo de esquema o melhor posicionamento para o ataque é o representado na figura acima, onde 5 jogadores formam uma linha de passe em frente a linha de defesa. Os jogadores 1, 2, 3 ficam a passar a bola de um lado para o outro enquanto o pivô (4) tenta abrir um espaço (com muito cuidado para não cometer falta de ataque) para que os armadores ou o central penetre na defesa e arremesse cara-a-cara com o goleiro. O pivô deve manter também um posicionamento de modo que possa receber a bola, girar e arremessar. Neste sistema deve-se também haver um grande entrosamento entre o ponta (1) e o armador (2), pois as melhores oportunidades de gols podem surgir de jogadas realizadas pelos dois atletas, tendo que se preocupar com os dois a defesa fica mais vulnerável no meio. O sistema 6x0 dificulta a penetração na defesa por isso arremessos de fora (sem penetrar na defesa) são comuns nesse tipo de jogada, aconselha-se então armadores altos com o arremesso fortes. O central deve ser um jogador habilidoso e criativo.


Marcação Individual
Em situações extremas do jogo, como por exemplo nos minutos finais quando se está perdendo com pequena diferença de gols, é comum que a equipe parta para uma marcação onde cada jogador fica responsável por marca um adversário, tentando tomar a bola o mais rápido possível. Este procedimento defensivo é dificultado pelas dimensões da quadra e na maioria das vezes pelo cansaço decorrente do tempo de jogo, mas não deixa de ser útil.


Atacando com 2 pivôs
Atacar com dois pivôs é arriscado, por isso recomendamos essa tática apenas para equipas um bom nível de conhecimento no andebol e esses esquemas devem ser utilizados apenas em ocasiões especiais, geralmente contra equipas inexperientes. As possibilidades de se criar jogadas na linha de passe tornam-se mais difíceis mas a defesa adversária fica mais presa. Um dos recursos utilizados para atrapalhar esse esquema é sistema defensivo 5x1, mas, isso deixa a defesa mais vulnerável, porém as possibilidades de intervir na linha de passe e surgir um contra ataque fatal são muito grandes. O segundo pivô também limita a atuação do jogador adiantado, podendo ser uma boa opção de passe, desta maneira o esquema "pode" também quebrar defesas 5x1 (também se deve ser realizado por equipas experientes). No sistema defensivo 6x0 podem utilizar dois pivôs, apenas quando as jogadas não estão surgindo na linha de passe e quando exista uma certa dificuldade na penetração, por isso a defesa deve se manter de 4 na quadra. Como se pode ver, o ataque com 2 pivôs é muito complexo por isso não é muito recomendável, principalmente para equipas inexperientes. Exige-se muito treino, atenção e habilidade dos jogadores, mas é uma boa opção em situações em que a equipa não possua um bom desempenho com apenas 1 pivô ou com dificuldades de arremessos de fora (jogadas de suspensão ou por cima das da defesa) são interceptadas pela defesa adversária. Existem várias maneiras de posicionar-se no ataque, dependerá sempre do andamento da partida. As táticas apresentadas acima são as mais utilizadas e comuns no handebol atual. Como existem adversários e sistemas defensivos diferentes a figura do treinador é importantíssima nesse momento.
Fonte: Wikipedia.com